Não sinto falta do seu amor

Não sinto falta do seu amor.
Sinto falta de recebermos broncas na aula por não pararmos de falar.
Sinto falta de como nos divertíamos fazendo trabalhos juntos.
Sinto falta de ir na sua casa, brincar com sua cachorra e quase quebrar a sua mão.
Sinto falta de sentarmos no chão e passarmos horas vendo milhares de fotos.
Sinto falta de piadas sem graça que nos faziam rir.
Sinto falta dos jogos nos quais eu sempre ganhava de você.
Sinto falta de saber coisas suas que ninguém mais sabia.
Sinto falta de ser seu porto seguro e você o meu.
Sinto falta de pintar sua camiseta com tinta roxa.
Sinto falta do poder que tínhamos de conseguirmos passar horas conversando, em qualquer lugar, sobre milhares de assuntos.
Sinto falta de conversarmos sobre nossas paixões e no fundo morrermos de ciúmes.
Sinto falta de quando não passávamos um dia sem trocar mensagens e do meu pai brigando comigo por ter acabado de novo com os créditos do meu celular.
Sinto falta de você tentar me proteger e quase acabar se dando mal.
Sinto falta de você reclamar sobre o comprimento da minha saia.
Sinto falta de como eu ficava brava com a sua indecisão, mesmo eu sendo indecisa igualzinho a você.
Sinto falta de quando eu era a sua melhor amiga.
Sinto falta de quando você era o meu melhor amigo.
Sinto falta de quando eu não chorava por sentir falta de você.
Sinto falta de quando eu não precisava sentir falta de você.
Fafá ;*

Minhas superstições

Tenho muitas superstições. Mas não dessas comuns. Não tenho medo de gatos pretos e vidros quebrados e nem evito passar por baixo de escadas ou pisar no espaço em dois ladrilhos.
As minhas superstições só são minhas…
Quando pequena, li em uma revista que dormir virada para o lado direito atraia dinheiro e estimulava o racional da pessoa. A partir daí passei a dormir sempre virada para o lado esquerdo, para ver se estimulava o emocional e atraia amor.
Quando vou dormir, ás vezes deixo um livro com as páginas abertas, desejando que as palavras inspirem meus sonhos.
Quando me perguntam quem é o meu melhor amigo, desconverso e não respondo, pois muitos desses “melhores amigos” sumiram logo depois.
O meu travesseiro sempre tem que estar virado com o desenho da fronha virado para cima, para atrair bons sonhos.
Escrevo tudo que se passa em mim; e se em algum momento vem um texto em mim, preciso escrevê-lo antes de fazer qualquer coisa, pois não consigo pensar em mais nada se tenho um texto em mente. É uma forma de tirar os pesos/demônios das minhas costas.
Fafá ;*

Mudei muito, hoje faço coisas de que não tinha coragem; faço coisas que há três anos atrás eu não faria. penso coisas que antes eu não pensaria e coisas que eram proibidas em minha mente.
Sou como qualquer pessoa, evolui, cresci, amadureci e refleti sobre o foi; o será e o é. Porém, isso não quer dizer que não erro mais. Erro sim e muito! Sou humana e adolescente. Toda essa reflexão serviu para não cometer os mesmos erros e segui em frente, mesmo demorando muito.
Criei uma armadura na tentativa de conseguir não ser mais machucada.
Mas sabe… Continuo a mesma menina tímida(não tanto quanto antes, ainda bem \o/), esforçada, fiel, companheira, supersticiosa, cuidadosa, que ama flores e animais, que acredita em destino e horóscopo, devora livros, acredita plenamente em amor e que com certeza vai te surpreender.
A essência sempre permanece, então vai sempre irá  me conhecer.
Fafá ;*

Resenha: Fazendo meu Filme

Neste momento estou quase nadando em lágrimas, pois acabei de ler as últimas páginas do último livro…
Fazendo meu filme é narrado pela personagem principal, a Estephânia, que odeia seu nome e prefere ser chamada de Fani.
Ela é tímida, doce, romântica e viciada em filmes. Apaixonada pelo professor de Biologia, seus olhos são abertos pelas amigas que dizem que seu melhor amigo é apaixonado por ela e no final ela descobre que o sentimento é recíproco, só que se declaram no aeroporto quando ela está indo fazer intercâmbio na Inglaterra…
O segundo livro conta do amor a distância, as dificuldades do intercâmbio, as delícias do intercâmbio, os amigos novos, a dor que ela tá sentindo e todas as confusões que acontecem, até que ela volta e parece que tudo se resolveu e vai acontecer do jeitinho que os dois querem.
No terceiro livro vemos todos os problemas e felicidades que ocorrem durante os seis meses de namoro dos dois. Só que ele(o nome dele é Léo) é muito ciumento e isso atrapalha muita coisa. Mas o amor deles é verdadeiro e forte demais, só que não acontece na hora certa. E ela vai fazer faculdade nos Estados Unidos.
No quarto, o livro é dividido em três partes, Fani; Léo e os dois juntos. E os capítulos são divididos em presente e passado. Então descobrimos tudo que ocorreu com os dois, todos os namorados(as) que aparecem na vida dos dois, o fato do amor nunca ter acabado. E agora, adultos se reencontram e tentam resolver tudo.
É a minha série favorita, por ser tão mágica, romântica, real e brasileira! Me identifico muuuuuito!!!
E essa conexão é porque eu quero ter uma história de amor quase idêntica, ter alguém que me ame tanto quanto o Léo ama a Fani, ter a coragem dela por viver em três países diferentes e longe do seu amor…
Todas as 505864858335084383 vezes que eu li os livros, eu chorei. São milhares de emoções que não mudam nunca.
E toda vez que eu leio os livros e vejo tudo que o Léo fez por ela, me dá um calor no peito, uma coisa boa, que eu queria ter e como os dois, nunca vou me contentar até achar alguém que me deixe assim…
Infelizmente a série só tem quatro livros, mas é algo que ficará sempre guardado á mim.
A Fani é apaixonada por cinema(e faz faculdade sobre isso) e o Léo é apaixonado por música, então a autora fez um site no qual tem todos os trechos de filmes e todas as músicas citadas nos livros.
http://www.fazendomeufilme.com.br/
É um leitura que vale muuuuuuito a pena e aposto que se apaixonarão também pela coleção!
Meu coração não para de doer pela falta que uma não continuação fará…
BoaLeitura

Corrida

Com medo, corri.
Corri para o escuro.
Onde ninguém mais poderia me ver.
Corri para dentro de mim.
Onde pudesse me esconder.
Corri rápido.
Sem medo de me cansar.
Corri para onde eu pudesse chorar.
No meio dessa corrida, te vi.
Fiquei como medo, assutada.
Era a primeira vez que te via ali.
Mas de repente você desapareceu.
Assim como todos que um dia estiveram aqui.
Foi como um piscar de olhos.
E nunca mais você foi meu.
Decidi me trancar.
Para nenhuma pessoa mais atrapalhar.
A minha corrida para dentro de mim.
Fafá ;*

Sem aproximações!

A força que muitos chamam de destino está novamente tentando nos reaproximar. Só que desta vez, isso é o que eu menos desejo.
Estou simplesmente cansada. Cansada desse ir e vir. Cansada de sofrer. Cansada de ter meu coração perdendo pedaços a cada dia.
Sou jovem e sei que durante todos os anos em que eu viver, vou sofrer mais alguma vezes. Mas decidi não sofrer pelas mesmas coisas.
Agora desejo pessoas que consertem o meu coração e que o façam bater cada vez mais forte.
Eu preciso mudar. Eu vou mudar. Eu acabei de mudar.
Distância das pessoas erradas. E proximidade das pessoas certas.
Então… Não se aproxime!

“Seu coração foi quebrado, pisoteado e rasgado. Tudo o que você mais precisa é do cara certo chegando com a cola na mão.”
Fafá ;*

Resenha: Confissões de Georgia Nicolson

Depois de ver o filme, “Gatos, fios dentais e amassos” fiquei enlouquecida atrás dos livros…
Já posso começar reclamando que apesar de no mundo inteiro terem sido publicados dez livros da coleção, aqui no Brasil só publicaram CINCO :O
Super me identifiquei com a Georgia(sim, sou doidona que nem ela! \o/) e iria AMAR ter a vidinha dela ou pelo menos ser amiga dela!!!
Quando soube que os livros eram inspirados na vida da autora eu quase pirei, pois é uma história muito doida e ao mesmo tempo apaixonante!
Toda vez que ia comprar os livros(ou pedia de presente) meus pais (e os vendedores das lojas) faziam careta quando escutavam os títulos… ;D
É o diário da personagem principal inglesa e nele você conhece as melhores amigas, os vários namorados muito gatos que ela teve, os professores, o primo (que de vez em quando passava a mão nela), o tio careca, o pai, a mãe, a irmã muito doida e mais nova, e a mente(maluca que nem a minha! \o/) de Georgia. Ah… também tem as malvadas, as gêmeas e a Lindsay vagaba.
Por amar tanto essa história, obriguei minha amiga a ler e ficar doida que nem eu!
E hoje em dia tudo o que mais desejamos são vários D.S. em nossas vidas \o/
Eu tenho uma relação muito forte com esses livros, por ter coragem de me fantasiar de azeitona recheada, por querer um Robbie só para mim, por ter amigas muito loucas e por ser também muito louca!!! Só não gosto de gatos… E nem tenho peitos gigantes… HAUSHAUSHAUS
As histórias do filme e do livro têm muitas diferenças, mas os dois são maravilhosamente bons sendo diferentes.
BoaLeitura