Por que não conhecê-los?

Estudo na mesma escola, com as mesmas pessoas há sete anos. E na semana passada, em uma conversa com uma amiga da mesma classe, chegamos à conclusão de que ninguém dessa classe se conhece direito.
Como pode ter passado quase todos os dias durante os últimos sete anos com pessoas e não conhecê-las de verdade?
Falta de interesse.
É muito mais fácil e prático julgar do que perder tempo provando que uma pessoa pode confiar em você, tentar desvendá-la e entendê-la.
“O problema é que muitas pessoas não se abrem com as outras…”
Sim, muitas pessoas são fechadas, difíceis e complicadas, mas é isso que as torna mais interessantes, elas têm uma história e é preciso paciência. Não vão chorar no seu ombro ou contar seus segredos na mesma semana que te conhecerem.
Cada pessoa tem o seu tempo, algumas confiam rápido, outras demoram anos. Conhecer alguém de verdade é cansativo e muito trabalhoso, mas no final vale a pena.
Descobrir um novo mundo; ver as coisas de um jeito novo; saber com quem está convivendo, são coisas que se ganham quando alguém se abre com você.
As pessoas mudam, se transformam ao longo de anos, meses e dias; e é muito bom ter pessoas que te rodeiam para passar por isso contigo.
Fafá ;*

Anúncios

Quero ser passarinho…

Como posso saber o que quero ser se eu mal sei quem sou?
É comum você estar no último ano do ensino médio e escutar, pelo menos uma vez na vida, aquela pergunta “O que você vai querer ser?”.
Eu sei do que se trata a pergunta, de profissão, de faculdade, mas, todo dia que ouço essa pergunta, não consigo não pensar em amor.
Eu quero é ser muito feliz. E quero ser amada na mesma proporção de que vou amar, pois tenho muito amor guardado esperando pela pessoa(ou pessoas) certa(s) a recebê-lo. Quero ser uma pessoa com uma mala cheia de carimbos e selos de cidades e países dos quais vou ter visitado.Quero ser um passarinho, livre, feliz, leve, viajante, que em alguma hora da sua vida arranja um par e monta um lindo ninho para cuidar de seus filhotes.
Mas, ser um passarinho não é destino para uma mocinha… Então, quero ser fazedora de histórias! Sim, com 16 anos eu quero ser fazedora de histórias. Vou escrever, dirigir, produzir, conduzir e imaginar histórias que tocarão as pessoas e as farão viver muitos mais felizes e inspiradas. Quero fazer magia na vida das pessoas e quero que tudo o que eu faça vá fazer uma pessoa passar por um momento importante da sua vida, com a minha indireta ajuda.
Fafá ;*

Sentada na poltrona da sala, sinto a chuva chegando. Eu sei que ela está vindo, mesmo com o céu azul. Ela causa uma dor no meu peito…
Então ela começa, cai, desaba, cria poças de lágrimas que eu poderia ter chorado. Mas não chorei, pois, elas estavam caindo como chuva, limpando meu peito da dor e deixando um vazio. Um vazio bom.
Do jeito que ela está, deve estar limpando a alma de todo o mundo, tentando deixá-lo mais leve também.
Respiro fundo. Respiro mais fundo. E tudo parece melhorar.
Volto a ler na poltrona, enquanto, no céu, o Sol aparece forte e cria um arco-íris em resposta à toda aquela chuva.
E no meu peito: Ela limpou, ele decorou.
Fafá ;*

Resenha: Saga Jogos Vorazes

Pessoas vão querer me matar agora, ficarão bravas, mas… Eu não posso estar mais decepcionada.
Ganhei Jogos Vorazes em um Natal e AMEI, toda a história muito bem escrita e os personagens.
Me APAIXONEI pelo Peeta, que eu acho que merece alguém MUUUUUITO melhor que a Katniss (que aliás eu queria bater para ver se ela se ligava).
Um amigo me empresto Em Chamas, que eu achei um pouquinho maçante.
E eu decidi ler um resuminho do Esperança pela internet…
Eu acho que a Katniss devia morrer e o Peeta deveria ter um final lindamente feliz sem ela…
Na minha opinião  a Katniss faz tudo errado, não tem motivo algum ela ter virado o Tordo, se desde o começo essa nem tinha sido a intenção dela.
O Peeta é forte, inspira as pessoas, pensa nos outros primeiro, inteligente, apaixonado, POR QUE ELE NÃO É O TORDO?
E que final é esse? Final infeliz…
Por eu ser uma leitora apaixonada por finais felizes, particularmente não gostei do dois ultimos livros.
E botar crianças em uma arena para se matarem também não me motivou a continuar as leituras.
BoaLeitura(ou não…)

Resenha: Amigas (Im)Perfeitas

Numa loucura eu comprei váááários livros pela internet e esse foi um desses. Li em três dias.
O livro fala de três amigas, de quase trinta anos; dos amores, decepções, carreiras, viagens, amizades, dores e muita música!
É narrado pela Nina, que tem um currículo amoroso muito desastroso, mas que vai aprendendo a amar de verdade os outros e a si mesma. Manu é a bonita e desejada, mas que não dá chance para ninguém, pois tem um amor antigo guardado no peito, é ótima em conselhos e broncas. E Pâmela é a melhor realizada na área financeira e amorosa, muito “bem” casada.
Os homens do livro(os do bem :P) são apaixonantes, cada um com o seu jeitinho e papel na história. 
As protagonistas são um pouco mais velhas, mas nada que atrapalhe a leitura e a identificação com o livro.
Os diálogos são muito bem escritos e a história se desenvolve muito bem. 
É um livro muito gostoso de ler e chega a dar gargalhadas. 
BoaLeitura
Fabi

Resenha: O preço de uma lição

Livrinho grande com precinho de banana, foi assim que eu comprei ele ;P
Demorei uma semana para ler.
É o primeiro livro dos escritores Gutti Mendonça e Federico Devito (meu eterno favorito colírio  e VDG*-*).
O narrador-personagem não tem nome; e os autores dizem que é para o leitor se identificar com a história, pois esse protagonista sem nome por ser qualquer menino.
E o livro vai falando da visão que o protagonista tem do diversos tipos de amor e relacionamentos que ele tem, um principalmente marca ele. Fala das experiências amorosas dele desde pequeninho até já um homem adulto. Também tem a presença dos amigos dele e do número 21 que é especial para ele.
Para ser sincera, o livro me cansou um pouco, mas é bom e acho que a continuação será melhor. O legal é que o livro fala de coisas reais, coisas que acontecem/podem acontecer no nosso dia-a-dia.
E a contra-capa me encanta:
Os meninos são, sim, capazes de amar.
“Tem um ditado que diz que o amor é cego. É justamento o contrário. Quando você ama de verdade, é capaz de ver coisas que ninguém consegue. Falam que você não consegue enxergar os defeitos, pura mentira também! Você vê, estão todos lá. Mas vê também algo que só você pode, como lidar com eles e contorná-los. Então, o amor não é cego, ele é a maior lente de aumento que já inventaram.”
BoaLeitura 

Resenha: Crônicas de Ponterrato- A Gente é Monstro!

Ganhei esse livro gigante do meu pai em um dia das crianças. Demorei muito para ler por não ter gostado muito… =/
Existe um outro mundo embaixo das ruas de Ponterrato e quem tem que salvar os dois “mundos” é Arthur, com a ajuda de Vainumar Mordisco, de um bando de caixatrolls e alguns cabeças-de-repolho e Marjorie, uma inventora.
Para ser bem sincera, eu não lembro muito da história e não tenho a menos vontade de reler. Mesmo sendo um livro enorme, é totalmente infantil e não me fisgou em momento algum. Tinha hora que eu só lia o livro para poder terminá-lo.
As criaturas do livro foram criadas com muito carinho e o livro é até que bem escrito. Porém eu lia com extrema má-vontade.
Se você é uma criança de mais ou menos 10 anos e, por incrivel que pareça, ama muito ler e tem muita paciência, eu recomendo esse livro para você. Ou se você gostar muito de histórias assim…
BoaLeitura

P.s. Atualização de 2015: Este livro inspirou um filme de animação muito bom chamado Os Boxtrolls que lançou no ano passado. Super recomendo! Assistam ao trailer a seguir: