Salvador Dali

Esse seu bigode de Salvador Dali me lembrou a arte que você faria no meu coração se eu te desse uma oportunidade.  Então, mesmo ficando muito interessada, fiquei só te observando, de longe, indo e vindo com a bandeja cheia de bebidas. Nem trocamos olhares, mas percebíamos quando estávamos sendo observados. Eu dançava loucamente quando ganhava no hóquei de mesa, enquanto, no andar de baixo, você fazia um brinde de refrigerante para comemorar a minha vitória.
Era um vi não vi, olho não olho. Você perguntava pela décima vez “Guaraná?” e eu apenas balançava a cabeça, “Uhum…” enquanto colocava o copo na mesa. Quando ia embora, eu te olhava e percebendo que você iria me olhar, eu virava o rosto para o outro lado rindo, sabendo que você, do outro lado do salão, também estaria rindo.
E ficamos lá naquilo que era quase igual a uma brincadeira de criança. Eu, com meus dedos enrolando meus cachos, e você enrolando seu bigode fazendo cara de sapeca.
Naquela festa infantil daquele dia das crianças no final não deu em nada. Eu fui para a minha casa com a minha lembrancinha de personagem de desenho animado, você ficou lá no buffet acabando com a fantasia das crianças e a minha também.
Fafá :*
Anúncios