Cenas – 25

Eu observava aquele rapaz, quase homem, alto, magro, com uma certa beleza delicada, passeando seus dedos finos e longos pelo vidro da janela. Mesmo vestindo terno e uma camisa azul, roupas tão sérias, percebia-se sua inocência.

Quando ele encarou meus olhos, eu não consegui desviar. Sem reação alguma, continuou a escrever a sua história no vidro e eu acompanhei o ritmo dos seus dedos.

AMOR.

Uma princesa.

Um príncipe.

DRAGÃO

Muito fogo.

Muitas lágrimas.

Ele virou e deparou-se com a minha cara tensa, tentando decifrar os desenhos e observando o rumo que a história estava tomando. Voltou-se à janela.

FUMAÇA

Uma borboleta.

ATÉ LOGO

E a borboleta voou até a porta… E ele foi embora…

Fafá :*

Anúncios

Resenha – Faça Amor, Não Faça Jogo

Eu adoro livro de contos, eles são tão pessoais e ao mesmo tempo tão coletivos. A ideia de cada conto ter uma trilha sonora foi ótima, faz com que, em vez de distrair, dê ritmo para o leitor se envolver mais. Precisava se um livro leve, como sempre quando estou nessa situação, recorri a algum livro da minha irmã e o li em quatro horas.
Este livro fala de amor, simples assim.
Meio desacreditada na possibilidade de ainda existir homens que queiram mais do que uma noite com uma mulher, Faça Amor, Não Faça Jogo mostra um homem querendo e se deixando amar e ser amado, sem medo. Mas se engana a pessoa que acha que é só mais um livro de um cara narrando seus casos amorosos durante a sua vida. Mais do que isso, ele mostra a dor de ver alguém tão próximo seriamente doente e como passou por isso chorando, mas também sorrindo e aproveitando cada momento. É lindo ver a admiração e o respeito que ele tem pelo pai!
Sobre seus romances, Ique utiliza-se de suas experiências de vida para nos aconselhar a não querer qualquer um e não aceitar desculpas esfarrapadas só para não ficar sozinha (o), não ter medo de amar, se entregar e procurar alguém que queira se jogar em um precipício de emoções junto contigo, sem saber o que virá, mas querendo passar por qualquer coisas ao seu lado, sem jogos, que na minha opinião, são chatos demais.
Não tenho vergonha de dizer que chorei e muito lendo esse livro, que poderia ser mais um livro qualquer dando conselhos sobre relacionamentos, mas que é um livro sensível e real, mostrando a vida como ela é, e essa lágrimas, como diz o livro, me fizeram sentir que estou viva.
Os contos são curtos, não mais do que duas folhas, e têm um ritmo gostoso de ler. É clara a minha recomendação para uma segundinha nublada, com chocolate quente e uma caixa de lencinhos ao lado.
Fafá ;*

Pedestais

Te coloquei em um pedestal, antes de te conhecer. Me disseram que você era culto, inteligente, vivido, bem sucedido, alguém bom de se conhecer e realmente essa vontade foi despertada em mim. Precisava começar a conviver com pessoas mais maduras, decididas e que me mostrassem coisas novas, ou seja, você era a pessoa certa para o trabalho.

Tinha muito a me acrescentar! Porém, eu, já não tinha nada a te apresentar. Desempregada, estudando em faculdade particular, mais nova, , inexperiente em vários aspectos, não estudei fora do país, não falo várias línguas, porque EU seria interessante?

Mas, mesmo insegura, resolvi arriscar. Pareceu dar certo demais. E como dizem “Quando a esmola é demais, o santo desconfia”, eu devia ter desconfiado…

Você podia ter usado tudo o que citei anteriormente para me conquistar, aliás, inteligência é uma das coisas mais sexys para mim. Mas, foi no momento que percebi que não queria me conquistar, que eu seria só mais uma… Foi bom, foi legal, porém poderia ser muito mais. Nem conversar quis! Foi como se você estivesse em uma guerra, tivesse todos os tipos de armas em suas mãos, só que escolheu uma faca sem serra, ou seja, você podia ganhar, mas, tudo o que conseguiu foi fazer cócegas.

Quando foi embora, lembrei daquele filme baseado naquele livro juvenil no qual percebemos que as pessoas olham para as outras e vêem o que elas querer ver e o quanto é esmagador pensar que uma pessoa é mais que uma pessoa. Colocamos pessoas em pedestais e, ao conhecê-las, elas, geralmente, os destroem , pois não são nem um terço do que imaginávamos, são apenas pessoas como nós, normais, com suas qualidades, mas também com seus erros e inseguranças.

Então, te tirei do pedestal e te guardei numa gaveta.

Fafá ;*

Séries para amar – 3 Teresas

3 gerações.

3 mulheres.

3 personalidades.

1 mesmo nome.

Teresa é uma mulher recém divorciada, de aproximadamente 40 anos, vitrinista, que cansada de morar no mesmo apartamento que seu ex-marido, muda-se para a casa de sua mãe, Teresinha, junto com a sua filha adolescente, Tetê. A série acompanha a convivência, em uma mesma casa, das três personagens de personalidades muito divergentes que estão aprendendo a morar juntas e encarar os problemas de cada uma. Dívidas, relacionamento aberto, primeira vez, novos relacionamentos, uma idosa animada, uma adolescente madura demais, uma mãe tentando se redescobrir, antigos relacionamentos, emprego, vestibular, problemas de saúde, problemas na casa, etc.

São cerca de 24 episódios que duram meia hora, assisti uma grande parte dessa série junto a minha mãe e minha irmã e foi ótimo rirmos, nos emocionarmos e nos identificarmos juntas, foi uma série na qual a GNT acertou em cheio. Não é mais exibida pelo canal, porém os episódios estão disponíveis no Net Now e no GNT Play. E a trilha sonora é maravilhosa! Cheia de rock! Está disponível no spotify e no site da série 😉

Fafá ;*

Séries para amar – Eye Candy

Mais uma série que eu indico que não deu muito certo… 😛 Mas eu GARANTO que ela é boa!

Tem só uma temporada, porém, são 10 episódios de 45 minutos cheios de mistérios, suspense, ação e terror psicológico. Lindy, é uma hacker e, influenciada por sua melhor amiga e colega de apartamento, cadastra-se em um aplicativo de relacionamentos, porém, descobre-se que um dos seus pretendentes é um serial killer que torna-se obcecado por ela e pela perfeição. Então, ela é chamada para uma parceria com a polícia a fim de descobrirem qual deles é o assasino e ela aproveita para tentar achar sua irmã desaparecida.

Ao contrário do que muitos dizem, achei a Victoria Justice ótima para o papel. A série também utiliza-se de atores muito bonitos para atrair a atenção das (os) adolescentes 😀 , mas isso não quer dizer que eles sejam ruins.

Também é uma série da MTV, como muitas das que eu indico, não é exibida no Brasil, mas temos a opção de assistirmos online a todos os episódios e posso dizer que vale muito a pena! Um episódio é mais surpreendente que o outro. É muito divertido tentar juntar as peças e tentar descobrir o que está acontecendo!

Fafá ;*