Me chamou de Fá. Faz muito tempo que alguém não me chama assim.

Para você, não deve ter importância nenhuma. Mas, me fez lembrar de quando eu era a Fá, que sabia o que queria, como e o que faria para chegar lá, era segura e tinha meros problemas fúteis de adolescente.

Nunca mais fui Fá. Não tinham intimidade para me chamar assim e nem interesse para chegar nesse ponto. Não sou segura, não sei o que quero, como quero ou o que tenho que fazer para chegar lá, não sei nem mais quem sou eu.

Sou Fabi. Sou Fabinha. Sou Bíola. Tudo bem, as coisas mudam, é normal. Porém, dá saudade as vezes. De ser leve e simples.

De ser apenas Fá.

Duas letras.

Uma sílaba.

Um só som.

Nostalgia que me sufoca e me faz perguntar, aonde estão vocês? E aonde estou eu?

 

Anúncios

A ordem

Me chama para sair.

Conversa comigo.

Me paga um sorvete.

Me lambuza (de sorvete).

Me faça rir.

Tira o cabelo da frente do meu rosto.

Olhe fixamente em meus olhos enquanto perde a fala.

Olhe fixamente a minha boca.

Morda o canto da sua boca.

E aí me beije.

Não dá para trocar ou pular etapas.

Porque a ordem importa.

Fafá :*