9 de setembro

Nesse final de semana, 9 de setembro, o Rio de Janeiro perdeu um pedaço de sua beleza. O Rio de Janeiro perdeu meu avô, Eraldo, 90 anos de uma vida que foi vivida intensamente.

Assim como quando aconteceu a morte de sua esposa, minha avó, Rosinha, me vem à mente a música Dona Cila, da Maria Gadú.

Foi um enterro estranho, sem velório, sem pessoas. Como uma pessoa tão amada não teve mais de dez pessoas em seu enterro? Espero que, pelo menos, essas pessoas que o amam tenham rezado por ele.

Eu estava preparada para ter um final de semana tranquilo, mas a vida é assim mesmo, bate sem avisar.

Eu tive um dos finais de semana mais tensos da minha vida. E eu só precisava descansar. Mas, eu estava ali por ele, para rezar e agradecer pela vida dele e por tudo que ele nos proporcionou.

O convívio não era muito, mas dará saudade. Levo na lembrança os momentos em que nos ensinava a dar milho aos galos, patos e marrecos que tinha aos montes em seu quintal, em pleno Rio de Janeiro. O jeito mulherengo e contador de histórias, que só queria que as netas estudassem muito e crescessem bem.

Os últimos anos não foram fáceis, na verdade, ainda não tá sendo, porém, o tempo todo, só desejamos o amor.

Meu avô está no céu, eu sei, só observando toda essa bagunça na terra e vendo que rezamos por ele todas as noites.

Fafá :*

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s